onde não puderes amar…

Imagem

 

Uma vez ouvi que relacionamentos são como uma viagem de trem e cada pessoa com quem você se relaciona é uma estação. Algumas pessoas acabam sendo aquela parada chata que se fosse por você o trem seguiria adiante, mas o percurso exige. As paradas servem para que se escolha o que vamos levar na bagagem, então aprendemos a colocar só o que nos é realmente bom para que se evite carregar pesos desnecessários e as malas virem fardos.

Algumas dessas pessoas vão te encher o saco, vão te consumir o tempo sem te acrescentar em nada, elas vão ser cruéis, e você vai ter que ser cruel com elas de volta. Algumas pessoas são cheias de alegria, dessas que o sorriso pode preencher um cômodo todo, como só os deuses loucos sabem. Algumas pessoas trazem o melhor de nós. Com o tempo aprendemos a levar as coisas boas, das pessoas e do tempo. É tudo um tanto cafona, mas acaba fazendo sentido.

Às vezes é necessário carregar coisas que não gostamos por certo tempo, às vezes precisamos carregar uma mágoa pelo tempo necessário para que possamos superá-la. Nós a carregamos até que a mala comece a pesar demais e se nota que ela não se faz mais necessária. Ainda que doa deixar as pessoas irem, se agarrar a elas é viver encarcerado. Isso demanda tempo e muita série com pipoca, muito choro no ombro das amigas e cachaça, meu deus, muita cachaça.

Uma lição muito importante e que custa aprender é que não importa o quanto você ame alguém, elas (as pessoas) simplesmente não são obrigadas a nos amar da mesma forma. Ninguém é obrigado a ficar, a retribuir. E isso vai doer. Vai doer bastante. Você provavelmente vai achar que nunca mais vai querer mais ninguém. Vai ser foda pra caralho, mas vai passar, vai passar.

Vai ser uma novela mexicana, mas no fim das contas alguém te encontra, te reencontra, te reinventa, te reencanta, te recomeça, nem que seja você mesmo. Você vai explodir de raiva e vai explodir de amor. E quando elas forem embora de novo, você ainda vai ficar triste, vai dar aquele suspiro profundo, aquele suspiro que a gente só dá quando se lembra de alguém que foi importante na vida da gente, porque certos dramas não valem a pena.

“Enfim, se não for pra ser amor, nem me dê bom dia.”

Anúncios

One thought on “onde não puderes amar…

  1. Olha, eu acho que que esse blog nem é atualizado mais. Mas preciso deixar um agradecimento. Textos como esse e tantos me ajudaram e ainda me ajudam muito. Seu jeito de escrever é uma delícia. Então só quero agradecer. Muito obrigada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s